Cartas, bilhetes e poemas

“Sempre chega a hora da solidão
Sempre chega a hora de arrumar o armário”
(O avesso dos ponteiros – Ana Carolina)

Hoje, sem querer, reli meu passado. Estava bem ali: palavras guardadas numa velha caixa dentro do armário.

Amigos, amores. Declarações, decepções. Risadas, lágrimas.

Cartas, bilhetes e poemas.

[…]

Será que todo mundo guarda o passado dentro do armário?

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Publicado em Generalidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *