E quem irá dizer que existe razão?

As sem-razões do amor

Eu te amo porque te amo,
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.

(Carlos Drummond de Andrade)

Antes que me perguntem: sim, estou inspirada… Não estou extremamente feliz. Mas o querer ser é o que importa, não é verdade? Certos sonhos têm a capacidade de nos fazer felizes apenas por existirem. Pelo desejo, pela ansiedade, pela possibilidade.

Um brinde ao desejo.

Tenham uma excelente semana.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Publicado em Citações . Tags: .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *