Samba da blogueira doida

Há muito tempo, eu tive um sonho estranho. O mundo estava acabando. Com direito a todos aqueles clichês apocalípticos: estrondos, explosões, fumaça… E eu observava tudo de dentro do meu quarto. Com medo, comecei a trancar a janela, passar o trinco, fechar as cortinas. De repente, vem alguém e me pergunta: “Do que adianta fechar as janelas se o mundo está acabando?”.

Desde então, essa frase me acompanha. Dessas coisas que ficam na cabeça mesmo. Aos poucos, ela foi ganhando um significado. Pelo menos pra mim. E eu tento não me preocupar tanto com o que eu não posso mudar. Aquele papo de cansar de dar murro em ponta de faca…

Porque, como dizia Drummond (acho), a dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional… Acho que tudo é uma questão de adaptação. De sobrevivência. E de ser feliz – apesar dos pesares.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Publicado em Crônicas e Contos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *