Poltergeist

“Tudo que morre fica vivo na lembrança
Como é difícil viver carregando um cemitério na cabeça…”

Muita gente (principalmente homens inseguros) implica com o apelido clichê com o qual as mulheres batizam aquele ex que deve ser esquecido e/ou não traz boas lembranças: FALECIDO. Não acho linda essa nomenclatura, mas também não acho nenhum absurdo ou mesmo ofensivo. Ninguém ta desejando a morte literal da criatura, mas só desejando que ela “desencarne”, metaforicamente falando, da sua vida. É simplesmente algo do tipo “deletei fulaninho da minha vida” e não quero vê-lo nem pintado de ouro (mas se aparecer, até sou capaz se jogar uma moedinha pra ele se mexer).

Os falecidos podem ser elevados (hein?) a essa categoria fantasmagórica basicamente por dois motivos: ou você, mesmo terminado o relacionamento ainda gosta da pessoa e precisa evitá-lo a qualquer custo para não cair em tentação… Ou o dito cujo aprontou alguma boa e você passou a odiá-lo no nível de ter brotoejas só com a possibilidade de contato com o tal. Seja qual for a razão do “assassinato” mental, a finalidade é uma só: esquecer que aquela pessoa existiu. No entanto, assombração que é assombração acaba surgindo na nossa frente mais cedo ou mais tarde e nem adianta se benzer.

O fato é que essas assombrações nos perseguem, e se manifestam em qualquer hora e lugar, sem precisar de TV fora do ar ou brincadeira do copo.

Existem, em um nível de terror mais brando, as manifestações indiretas: coisas, situações e lugares que simplesmente vão te remeter àquela pessoa, e você transfere seu desespero para essas coisas. Dos presentes e das fotos você até consegue de desfazer e evitar aquela lagrimazinha sorrateira de amor ou de ódio. Mas, por mais que você tente abstrair, sempre vai passar aquele filme maldito (que assistiram juntos), tocar aquela música (do primeiro beijo) ou não vai ter desvio que evite passar em frente a casa dele pro resto da vida.

Pessoalmente, eu que sou uma pessoa super racional (aham) já cheguei ao cúmulo de jogar fora dois DVD’s. Por que não dei de presente pra alguém? Porque não adiantaria. O exorcismo não seria completo, entende? A pessoa iria perguntar porque estou dando e sempre ia lembrar me disso. Já é humilhante o bastante alguém não conseguir lidar com um simples DVD na prateleira. Seria lembrar toda hora que é burra, e isso só é divertido aqui no site, e não no seu quarto na hora de dormir, né? 😉

Existem também as manifestações físicas, que envolvem contatos visuais com o dito fantasma. Outro dia presenciei uma manifestação física fortíssima. Estava na rua com uma amiga super certinha e careta. De repente, ela entrou correndo numa sex shop. Eu olhei prum lado, olhei pro outro e ela tava lá dentro, entre a seção de DVD e a de vibradores, com os olhos mais arregalados que já vi na minha vida. Deduzi logo: tinha visto um fantasma daqueles. O que leva uma mulher adulta, inteligente e bem resolvida a pagar um mico desses? Só mesmo essa nossa mania de nos apaixonarmos cega, surda e burramente.

O mais irônico dessas histórias de terror é que, por maior que sejam nossos esforços, esquecer mesmo, a gente NUNCA esquece. A gente pode até relevar e passar a conviver bem com nossos fantasmas, sem grandes sustos, mas eles nunca deixarão de existir.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Publicado em www.MuleBurra.com.

41 comentários

  1. eu também custumava chmar o meu ex de finado (achava engraçado) até q em junho (dia 11) deste ano ele morreu de verdade (acidente de moto), não acho mais graça chamar de finado.

  2. incrível como esse texto veio a calhar…
    vai ter uma super festa que estou querendo ir e existe muito a possibilidade do meu ex estar lá.. e juuuro como não quero vê-lo pq ele ainda mexe demais comigo. Aí fica a dúvida: devo ir ou não? Perder uma festa que pode ser maravilhosa por causa de um cara que já fez muitas sacanagens (leia-se safadezas) comigo..
    O que vocês acham? Me ajudem com essa dúvida…

    =/

  3. E eu achando que era a única que chamava os ex de falecidos! uaheuahea
    Mas as vzs eu chamo de Jason ( quando a gente pensa que morreu, lá esta ele …) Ultimamente eu tenho fugido tbm de um Gosth … mas é bastante divertido. Eu acho pelo menos .. auheuaheuhae

    bjoooos

  4. meu ex não mexe comigo (até por que já tô de homem novo), mas eu mexo com ele. Por mim, que desaparecesse eu não ia me importar. Ele fez coisas muito erradas e acho eu que não vai me esquecer tão cedo. Já superei esse medo de fantasma, fiquei indiferente a ele.

  5. Ha ha ha
    eu chamo o meu de EXquecido!
    kkkkkkkkk

    na verdade sairrr de verdade é dificil mas… agente faz o que pode!

    LILA vc ainda tem duvidas???
    certas coisas nao adiantam vc so falar pq as pessoas nao acreditam.
    so vivenciando mesmo pra ter certeza;

    ate pq eu APOSTO que ele nunca deixaria de sair por sua causa!
    VA BEM LINDAAAAAAAAAAA …
    pra arrasar e acabaaaar com a night dele!

    pq quando ele ve que vc esta bem sabe, ai que ele pira!
    eu nao acreditava em nada disso que por unanimidade as pessoas diziam. depois de um tempo…
    aloprei!
    fui viver minha vida e ele veio igual um cachorrim! =)

    vai por mim.
    combine com as amigas e descole um gatinho de fazer inveja!
    depois vc verá que eu estou certa!

    ps.: adoro os textos da Jujumenta*

  6. Coincidência que ontem mesmo escrevi um texto chamado “Ex-tiqueta”, falando sobre… falecidos, hehehe.
    A abordagem é diferente, mas o negócio é que eles sempre dão assunto.
    Beijo

  7. É por preferir as manifestações brandas, porém inevitáveis, que tenho fugido dos locais aonde provavelmente seria vítima de uma manifestação física.
    Eu não se isso vai durar por muito tempo. Mas, sinceramente, espero que não.
    Mas o bom é qdo podemos evitar estes contatos visuais… mas qdo eles acontecem sem que a gente possa evitar?
    Ai jisus…
    Eu só quero que os dias passem!

    bjus a [email protected]!

  8. O “meu” eu chamo de “fênix” pelo incrível poder que ele tem de renascer das cinzas
    quando eu penso que ‘ufa, acabou, saiu da minha vida’
    ele aparece

  9. Quando o namorado vira ex é q damos graças por o moço morar absurdamente longe da nossa casa (e de todos os lugares onde frequentamos), assim ,não existe a MENOR possibilidade do bonito ressuscitar. hahahaha

  10. O pior momento da minha vida foi encontrar meu falecido com a atual. Mas adivinhem onde? Na minha formatura!!!!!!!! Parecia que eu estava em um filme de terror!

  11. os homens são inseguros por implicar? a gente implica porque chamar alguém de falecido é o atestado do quanto vocês se resolvem mal com essas questões.

    homem também leva guampa. no máximo a gente diz “fulana, a vagabunda aquela”. pelo menos é um xingamento mais sincero.

    felizmente, só vejo amigas minhas dizerem essas bobagens. minhas namoradas e ex-namoradas jamais se referiram aos ex como “falecidos” ou coisa do tipo. é ridículo uma pessoa adulta ficar evitando falar o nome de alguém. sinceramente, parece coisa de harry potter, “aquele cujo nome não deve ser dito

    fala sério. saiam do pensamento mágico e cresçam.

  12. Nossa!!! Muito bom!! Excelente mesmo!!!

    É exatamente assim que acontece, não adianta querer tapar o sol com a peneira, cada um reage de uma forma, mas basicamente é assim mesmo, e é super natural isso acontecer.

    E Vinícius, sem querer causar conflitos, você só não entende porque simplesmente você é homem, e nunca poderia entender uma coisa dessas, o que também é totalmente compreensivo.
    Existem homens inseguros sim, como também existem mulheres assim, têm aqueles homens que “inseguro” não seria a palavra adequada para definí-los (há milhares de palavras para definir esse tipo de “homem”, mas não vem ao caso agora), e definitivamente despertam esse tipo de conportamento feminino.

    Conclusão, é coisa de “mulherzinha” (no bom sentido da palavra) mesmo!!! Não chamo meus ex de “falecido”, mas entendo perfeitamente quem o faz, pelo simples fato de ser mulher. rs

    Bjs, e parabéns pelo post mais uma vez!!!

  13. vinícius, não é questão de evitar nome não, benhê!
    é só uma maneira de se referir, talvez com senso de humor, na brincadeira, sabe? quando eu falo algo desse tipo “falecido”, “finado” e afins é somente com essa intenção, não porque não quero falar nome e blábláblá…

    nossa, garoto, quem precisa crescer é você. =)

  14. aham. aqui, na internet é uma barbada dizer que é brincadeira. mas forçando um pouquinho, sempre confessam.

    e eu cresci, horrores, vendo se confirmar tudo isso que eu falei em cima. se depender de confirmações, não vou parar de crescer nunca. como o caso de um casal de amigos meus que terminou e 5 dias depois, ela voltou pro ex anterior NA FRENTE do cara. dois meses, depois, comentava que o “falecido”, ou o “et”, ou o não sei o que blablablabla. perguntei pra ela por que o tratamento “especial” pro meu amigo. aí ela reclamou que ele cumprimentava a mãe dele, mas ela nunca. eu me desliguei rindo.

    e como isso não acontece pouco, é questão de estatística: todas as mulheres que eu conheci que falam em “falecido” eram, de fato, mal resolvidas com a questão. as outras diziam na cara “é meu ex-namorado”. e seguiam adiante.

  15. adorei o texto….apesar de não chamar meu ex de falecido (mas entender quem chama)….. e o pior, ele é meu vizinhooooo….tive que aprender a conviver com isso, oq não foi nem é nada facil…rs…

    Bjokas

  16. Jujuuu, adoreiiii o texto!!
    Eu chamo meus exs de falecido..defunto…finado..alma penada..ghost e afins…e Vinícius, pro seu governo sou muito bem resolvida com a questão…. sou amiga de alguns deles ( pois um realmente é falecido e outros dois as namoradas me odeiam então evito contato), e tem um que chega a ser meu melhor amigo.

    Certas coisas, vcs homens realmente não entendem….não importa o quanto tenham crescido!

    Ah, ainda bem que apenas um mora na mesma cidade que eu, por isso nunca tive esse receio de dar de cara com eles por aí! 😛

    Beijoss

  17. Juju minha amiga…

    Aff que tô na situação:

    ” ou você mesmo terminado o relacionamento ainda gosta da pessoa e precisa evitá-la a qualquer custo para não cair em tentação…”

    Só Deus sabe o esforço que eu faço, meu Deus!

    Música, lugar, cheiro do perfume (Pro meu desespero um dos meus gerentes usa o mesmo!), filmes…O.D.E.I.O sinestesia!

    Ultimamente a minha máxima tem sido…Nem tô pedido pra esquecer mais…Por hora já me bastaria não lembrar!

    É como diria Chico…Pai! Afasta de mim esse cálice!

    Bjs meninas…Estava meio sumida mas voltei!

  18. Vinícios, sinceramente vocês homens ficam chateados por serem chamados de “falecido” (que é apenas uma brincadeira), porém se referem a uma ex-namorada como “Vagabuda”. Isso sim é um desrrespeito, espero que nemhum dos meus ex-namorados se refiram a mim desta maneira ou com palavras de baixo nível semelhantes a esta, pois ficaria profundamente desapontada.

  19. hahahaha
    gostei do comentário do vinicius…
    eu não chamo meus ex’s de falecidos… não acho isso legal…
    falo meu ex namorado, ex ficante… etc e tal e qdo falo deles falo pelo nome mesmo…
    mas tenho muitas amigas que fama falecido…

    mas qdo eu to com muita raiva… ai eu falo aquele VIADO!!! hahaha
    (apesar deu saber que não é… mas me faz bem xingar qdo eu preciso…)

    abraço pra todos

  20. SINARA!posso saber de onde voce é?talvez eu te conheca e voce nem saiba.talvez tenhamos algo em comum e ve nem adivinha.nao sou lesbica, nao é disso que eu to falando nao ta kkkkkkkkkkkkkkkkk!so pra garantir!

  21. Esse texto diz tuuuuuudo!!! =D
    Chamo meu ‘ex’ de falecido.. mas sempre to lembrando dele.. como dizem minhas amigas, ele ainda ñ faleceu, eh melhor chamá-lo de ‘enfermo’ hehe
    Mas jah estou no momento de aceitação… lembro dele sempre, principalmente nas situações que vivemos juntos e que de vez enquando tenho q fzr a msm coisa.. Aiii n tem como esqcer neeh.. so me resta acostumar com a ausência dele.

  22. Bom chamo meu ex de falecido tbm….hehe…exatamento pq ainda sinto uma coisinha por akele idiota aff…naum gosto nem de lembrar ate pq to namorando de novo …

  23. O pior não é me chamarem de falecido. Afinal, por vezes eu tambem as chamo assim. O pior mesmo é quererem me ressuscitar. Isso tem vindo a acontecer demasiadas vezes pro meu gosto. Se não gostam do cheiro do cadáver porquê mexer nele com tanta insistência?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *