Eu odeio o Mr. Big

Eu já tô cansada de ouvir a mulherada idolatrando a figura do Mr. Big, da série Sex and the city, como o homem perfeito-sonho-de-consumo. “Aimmm, eu queria ser a Carrie…” PQP, me poupe!! Sem contar aquelas que se derretem admitindo, felizes-da-vida, que têm um Big na sua vida, como aquele a quem vai amar forever and ever. (Bleargh!)

Pois bem, eu cansei dessa palhaçada e, como andou reprisando a primeira temporada, hoje estou aqui cheia de evidências pra provar por A + B que o Mr. Big é na verdade um lobo (no mau sentido) em pele de cordeiro e que ter um tipinho desses com você é o mesmo que não ter nada.

[Atenção: Spoiler!]

Quando começa mal…
Carrie, “par romântico” do Big no seriado, o conhece por acaso, eles se esbarram várias vezes até que começam a conversar “como velhos amigos”. Ela conta que escreve uma coluna de jornal sobre relacionamentos. Em um esbarrão seguinte, ele fala que leu a coluna e que a achou “cute”, com um ar insuportável de cinismo e sorriso de monalisa, do tipo: não tô sendo mal educado, mas tô quase fazendo uma piada com o que você faz pra ganhar a vida.
[Dica implícita nº 1: Nunca se envolva com um homem incapaz de admirar ou ao menos respeitar o seu trabalho.]

Primeira “coisa”
Na primeira vez que ele a chamou pra sair, foi para que se encontrassem (cada um por si) na inauguração de um restaurante (festa com vários conhecidos) e ele ainda não teve culhões de convidá-la oficialmente. Tanto que, quando Charlotte pergunta pra Carrie se é um encontro, ela responde: Não, ele falou de uma “coisa”. “Vamos beber alguma coisa”. Ele não usou a palavra “encontro”. Veja bem, não é que isso por si só seja uma maldade, mas também não a valorizou o suficiente para oficializar um “date”. E, como se não bastasse, ainda chega suuuuuper atrasado, diz que estava procurando por ela há um tempão na festa mas não a localizava (sei), e por isso perdeu todo o (pouco) tempo disponível que tinha e vai embora. (Bem fez a Carrie que ainda não tinha emburrecido pelo Big totalmente nesse ponto da história e sai de lá com um garotão… )
[Dica implícita nº 2: Não valorize quem não te valoriza. E acredite em desculpas estapafúrdias apenas uma vez. É o máximo de possibilidade que elas têm de ser verdade.]

O amigo ou eu
Numa segunda tentativa de encontro, agora algo teoricamente mais “arrumadinho”, onde seriam só os dois em um restaurante, Mr. Big aparece com um amigo a tira colo. Diz que ele estava na fossa, tinha ligado pra ele, chorando, por isso não teve como evitar de levá-lo.
Cara, sinceramente… Isso é o supra-sumo da falta de noção!! Em primeiro lugar, ele já colocou o amigo como algo muito mais importante que o encontro. Até aí tudo bem, acontece, né? Pode ser o melhor amigo de infância com tendências suicidas e o encontro com uma mulher que ele nem sabe se gosta. BUT, pelamordedeus, liga e desmarca!! A gente até acredita na desculpa que parece estapafúrdia (se for a primeira vez). Agora, levar o amigo para o encontro? Fica parecendo que contratou um personal-empata-foda-tabajara, o que faz automaticamente qualquer mulher se sentir o cu da Susan Boyle – e ela deve ter um puta cu cabeludo.
[Dica implícita nº 3: Questione seu relacionamento quando os amigos dele sempre são mais importantes que você.]

Marmitex
Na primeira vez que eles transam, no apartamento do Big, ele não é nem um pouco carinhoso naquele momento pós-coito e, alegando fome, a convida para sair pra comer. (O que, cá entre nós, pode ser um forte indício de desculpa pra que ela não passe a noite por lá.) Além disso, a leva para um restaurante super chinfrim e escondido de tudo e de todos, não correndo o risco de serem vistos juntos por conhecidos.
[Dica implícita nº 4: Nunca confie em um homem que evita ser visto em público com você. Seja por vergonha especificamente de você ou simplesmente medo de ser visto com outra mulher, se for comprometido, nos dois casos se trata de um estúpido/covarde.]

Invisível é a mãe
Depois de sumir por váááários dias após a primeira transa (o que já não é legal), ele a procura e eles saem. Caminhando na rua, encontram com um casal de conhecidos do Mr. Big, e ele não a apresenta. Carrie fica com uma mega cara de “sou invisível?” e, mesmo assim, ele não faz nem fala nada. Super suspeito, já que, tendo em vista a novidade da coisa, nem de namorada precisava chamar.
[Dica implícita nº 5: A não ser que você namore um troglodita-neandertal-sem-educação, no mínimo desconfie se ele não te apresenta, de preferência como namorada, aos conhecidos.]

Pois é, amigos da Rede Globo… Essa fofura toda é o nosso Mr. Big. Mesmo assim, a burralda da Carrie leva adiante esse negócio. Ele sempre com suas explicações extraordinárias pras merdas que faz e suas indas e vindas infinitas, no melhor estilo Homem-Jason. Ao longo da trajetória, eles têm, sim, momentos super bonitinhos… Ele é aquele tipão, todo charmoso e inteligente… Mas não é muita dor de cabeça pra pouca felicidade? Em alguns momentos, Big ainda tem a petulância de culpar a Carrie por não querer nada sério com ele, mas quem vai se sentir segura pra ter algo sério com um homem desses??

Gran finale
No final da série, Mr. Big, fofurinha-boy, vai atrás da Carrie em Paris, dizendo que ela é a mulher da vida dele. Todo mundo achou lindo o happy end, mas nada tira da minha cabeça que ele só tomou essa atitude porque ela tava lá toda-toda bem arrumada com um artista plástico fodão. (Tudo bem que não tava tão bem assim, mas ele não sabia disso, né?)
[Dica implícita nº 6: Concorrência só é estímulo para babacas.]

Em Sex and the city – o filme, que conta a sequencia da história da série, Big e Carrie finalmente se casam. Antes que as burraldas comecem a suspirar, aviso logo que antes disso acontecer, ele tem a caraça de a abandonar na igreja na primeira tentativa de casamento, só porque estava com “medinho”.

Tá bom pra vocês? Pensam que acabou? Que tal essa, então: li por aí que no filme Sex and the city 2, Mr. Big vai trair a Carrie. Previsível? Não, imagina! É como dizia o nosso grande filósofo Compadre Washington: “Pau que nasce torto, nunca se endireita”.

(Mooooorra, Big!)

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Publicado em www.MuleBurra.com.

58 comentários

  1. Spoiller pouco é bobagem ahahahah.

    Sei lá, tem gente q preferia o Aidan. Eu sempre amei o Aidan, achei uma palhaçada o que ela fez com ele, mas é foda, amor a gente não explica e não tenta entender. Ama e pronto, independente das burrices.

    Apesar de tudo acho q foram feitos um para o outro.

    =o*

  2. nao assisto Sex and the city… e pelo q vi… a tosca da Carrie é uma tonta…

    nossa… to começando a achar q meu casamento vai na mesma linha do relacionamento da Carrie com esse tao de Mr. Big…

  3. Também odeio o big, sou mais o Aidam [3]… O Aidam era tuuuuuuuuuuuudo de perfect!!!!

    Anyways, o Big é o clássico homem pego mas não me apego, te largo te deixo e volto pra te assombrar e vc nunca me esquecer… ódio.

    ótimo post!

  4. E quem irá dizer que existe razão nas coisas feitas pelo coração? Pobre Carrie, deixa ela…

    As dicas implícitas são muito boas (talvez discutíveis, porém úteis), mas, palavra de homem, a dica número seis é INCONTESTÁVEL. Concorrência só é estímulo pra babaca. Isso dava outro post…

  5. O Big é conquistador clássico, cheio de pose e estilo impecável. Mass, achei que no filme, eles tiraram um pouco a essência de Big.. com aquela coisa toda romântica.. (Tá que ele fugiu do casamento, mas foi meio um mal entendido, e não foi beem canalhice dele).
    Mas a traição no segundo filme resgata toda a canalhice digna de Mr. Big!
    Hahahahaa

  6. Veja bem… Todo mundo tem ou teve um Big. O Aidan não existe. Não bonito daquele jeito!
    Já q não tem como fugir (algumas tentam) de um Big, q seja como o “original”: bonito, rico, charmoso, que apareça numa limosine e nos faça surpresas em Paris!!! Por isso ele é um sonho! 😛

  7. Concordo!
    Acompanhei apenas alguns episódios da série, mas assisti ao filme. Não engoli aquela história dele passar um ano, UM ANO!!! para reencontrá-la e se desculpar e dizer que a amava e tal… O homem quando tá a fim mesmo, aliás, qualquer pessoa, quando quer mesmo, vai atrás da pessoa amada! Se ele estava tão interessado em casar com ela porque não fez plantão na porta do apartamento dela?! Porque não foi lá onde ela trabalha tentar se desculpar, dizer que se arrependeu?! Não… Por um acaso do destino, ele encontrou uma das amigas num restaurante… e blá, blá, blá…
    Ah, vade retro homens tipo Mr. Big!!!!

  8. Tem uma coisa q eu costumo dizer de caras como o Mr. Big: KARMA!!
    daqueles tipo praga q vc só se ferra toda santa vez e não aprende msm… o cúmulo da burrice…
    eu tive/tenho um cara naipe Mr Big e NUNCA tive orgulho de dizer isso… pq ele eh um fdp e eu sou idiota de ainda me abalar… mas td bem… como não acredito em finais felizes, eu sei q eventualmente ele não significará mais isso pra mim…
    amei o post… concordo 100%
    beijoooos

  9. Nunca entendi porque ela ficou com o Big. O cara aprontou com ela MILHÕES de vezes. Lembro de um episódio em que ele ia trabalhar em Paris por uns tempos e a Carrie pensou em ir junto com ele, começou até a fazer aulas de francês. Ao invés dele reconhecer o esforço dela, ele diz: “Bom, se você quer ir pra Paris, você vai por conta própria, porque a gente não tem compromisso”. Daí ela fica furiosa e joga um copo na parede… Pois é, depois dessa, ela devia ter dado o pé na bunda dele. Mas continua… Daí ele casa com outra, separa, continua aprontando e ela continua com ele… Não dá pra entender porque ela aceitou ser capacho por tanto tempo. Ela casou com ele no filme, mas foi tão pouco convincente (aliás, achei o filme tão sem graça).

    O Aidan era muito mais interessante. Esse tipo existe na vida real, sim. É que a gente não enxerga, porque fica correndo atrás dos Mr. Bigs…

  10. Caraca quanto mau humor hj hein, Juju.

    Mas eu concordo com vc. O Big é mesmo um babaca. Vc tb esqueceu da parte (que me matou de ódio) em que ele diz que vai se mudar pra Paris por causa do trabalho, e ela diz que não pode ir pq tem a vida dela aqui. Ele “sutilmente” diz que não a estava convidando para ir com ele, estava apenas comunicando que iria :O.

  11. E a burrice maxi mega suprema da Carrie de trair o namorado perfeito (Aidan) com o Big (que já estava casado com uma modelo de 20 e poucos anos!).
    Ontem tb estava assistindo um episódio, onde apesar de tudo, ela ainda decide ser amiga do Big e cisma que tem que apresentá-lo ao Aidan para que acabem os ciúmes dele. Ela então arruina o fim de semana romântico com o namorado levando o “jurk” do ex dela!
    Aff…

    Mas tb, quem nunca teve um Mr. Big que atire a primeira pedra!

  12. A orelhuda aqui ja trocou um Adam por um Mr. Big.
    Caramba que arrependimento!! Agora o meu Adam esta namorando, não que eu seja uma má pessoa, mas a garota é uma idiota e eu torço pra dar tudo errado pra eles e eu ter uma nova chance.
    Ja gostei muito do meu Mr. Big. agora ele serve pra me distrair de vez em quando, eu sei que também é burrice, mas juro que a paixão acabou, mas a gente se diverte em varios sentidos.
    Beijos

  13. Eu odeioooo o Big…

    ele é grosso ,arrogante, estúpido, e o pior

    ela sabe de tudo isso…tudo bem, já deu pra sacar que oq o autor da série queria é

    deixar claro que nós mulheres nem sempre nos apaixonamos pelo cara perfeito, mas pow

    tinha que ser na série toda??? e até no filme???,

    Ela se humilha varias vezes pra ele,,..fora que deixa aquele homem maravilhoso que é o Aidan!

    ele dobra ela sem nem muito esforço…tudo pq a coitada se rende por amor…é tenso…

    espero mesmo que no segundo filme ela se livre desse carma!!! e seja feliz, que é tudo oq os fãs da série

    querem!!!

    beijossss e amei a matéria!!

  14. Ahhhhhhhh eu já tive um big ( tenho ) mais estou me livrando e pode ser lindo por algumas horas mais é um veneno quase sempre , como diria a Iris de ( O amor não tira ferias) – “Me libertei dessa coisa tóxica que existia entre a gente”

  15. Hahahaha… “muita dor de cabeça pra pouca felicidade”. Já passei por isso várias vezes. BUT não assisto Sex and the City, nem sabia dessas do Mr Big. Pra mim, Mr Big era sinônimo de alguém q vc amou e q nunca sai da sua vida, mas nunca pensei mto a respeito disso, até pq eu meio q evito o meu suposto “mr big”. E, depois desse post, vou parar de chamar de mr big. rs… 🙂

  16. Acho que a idéia é mostrar que a arte imita a vida, qtas de nós não comete a mesma burrada???O que eu gosto em Sexy in the City é essa liberdade que elas tem de fazer cagadas enormeeeeeeees!!No filme fiquei com mta raiva qdo ele não entra no casamento pq estava com medinho e depois se casam de qualquer jeito…mas enfim, isso se chama final feliz!!É o que as pessoas esperam…

  17. FINALMENTE ALGUÉM CONCORDA COMIGO!!!!!!!
    Postei semana passada sobre isso no meu blog e saí do cinema xingando qnd assisti o filme de SATC!
    Só uma pessoa totalmente sem amor próprio pra casar com um cara que te faz passar por milhões de perrengues durante dez anos e ainda tem o desbunde de te deixar na porta da igreja com cara de tacho!
    Essa merece ser corna!

  18. o BIG trair? imaginaaaa…. 😛 o maior problema do BIG nao é perceber se ele ama mais ou nao ama a Carrie, a amante, aquela outra com ele casou e que partiu os dentes qd encontrou a Carrie em sua casa…

    O BIG simboliza aquele tipinho de homem que td o mundo rotula de safado, mulherengo, cafageste…qd na realidade ele é o mais monogâmico de todos…é eternamente fiel a si mesmo, ao que sente, ao que quer, ao que nao quer… fazer o quê com homem assim? WELL, oferecer um espelho bem bonitinho, Branca de Neve´s style e deixar ele lá babando csg mm e com as recorrentes crises de meia idade.

    O BIG nao é má pessoa, creio até q como AMIGO deve ser bem legal. mas nao cometa JAMAIS o erro de meter sexo no meio, pq ele nao vai conseguir resistir aos seus impulsos de sacanear vc. é mais forte que ele. nao csg enxergar tanta maldade assim, so acho que é um pedaço de mau caminho que nao vai conseguir resistir Às suas ppas vontades.

    PS: nao confundir esse post com pena, sentimento maternal ou pré-situaçao de burrice. infelizmente tive a chance de ponderar serio no assunto p concluir q nao somos tds maus ou bons. e homens cm o BIG o melhor q a gente faz é deixar ele ou no bau das memorias ou nem cheirar algo mais q amizade. mas se conseguir manter amizade, n é mau de td. ta carente?pega o aidan, sp aprende com ele bons habitos de vida ;P

  19. Infelizmente, o Big faz o papel de muitos homens por aí. É triste a realidade. O seriado mostra como a maioria (claro que há excessões) os cuecas agem com a gente. Na boa, também acho triste essa postura dele…

  20. Primeiro: O Mister Big (to falando de beleza só) é muita areia pro caminhãozinho da Perna Carry Seca.
    Segundo: Ali é States! Totalmente diferente do Brasil, Rio. Onde rola logo um trio elétrico, timbalada, móhr-auê, pras solteiras tirarem o pé da lama. Ali o negócio é seco de nascença, enquanto aqui é muito mais KY! Mr. Big ia tomar muuuuuita bola nas costa (sic.).
    Terceiro: Não adianta mulher disputar amigo de namorado. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. A mulher só recebe este direito depois de devidamente casada e com o nome do marido na certidão. Até porque, o único refugio do nomorado (ou mesmo marido) da relação, são seus amigos. O certo é que aprendam a conviver com as amizades dos parceiros e coloquem a regra clara em jogo. Mas eu concordo que deveria avisar a gatinha que ela perdeu a reunião pra um parceiro. Quantas amigas minhas ja desmarcaram encontros por outros motivos?
    Quarto: O homem é tão ou mais desconfiado e inseguro do que uma mulher no primeiro encontro, principalmenteem se tratando de um lugar onde eles são mais civilizados, como New York. Se bem que minhas amigas preferem um Falcão do Rappa, ou Toni Garrido, do que um Big bostério…
    Quinto: Sexy in the City é um filme, e como tal, ficção… Talvez baseado em histórias reais, mas sempre na visão de quem escreveu. E daí para se assemlhar à realidade… Vai uma diferença incrível. É como ver o Código da Vinci e achar que aquilo vai pautar meu pensamento em relação à minha religião… Ó! Nunquinha meu amorrrr… ah ah ah

  21. Nossa! Concordo plenamente com a Paula ali em cima.

    Adorei o filme (o primeiro) mas falei exatamente a mesma coisa pro meu marido (que assistiu comigo): aposto que vai ser corna!

    Gente, fala sério… por mais que ele tenha se arrependido e dado meia volta pra encontrá-la na Igreja, quem é que casa com um sujeito que já a fez passar por milhares de situações constrangedoras durante DEZ ANOS!!!!!

    Tá certo que ela foi fazendo o casamento do jeito que bem entendeu, sem respeitar a vontade dele. Mas isso só mostra que ela é mais burra ainda! Que não percebeu que o sujeito tinha problemas com isso. E depois ainda briga com uma das melhores amigas… afff

    Mas enfim, era um filme e eu me diverti pra caramba. Só fico muito triste em saber que tem mulheres que passam por isso na vida real, assumem que tem “Um Big na minha vida”, acham bonito e não fazem NA-DA pra mudar a situação.

    Em tempo. Vou assistir o dois sim. E procurar tirar algum proveito disso. As Big-maníacas deveriam assistir de novo série e filmes e dizer: nossa… estou nessa situação. Que merda! Vou fugir antes que fique igual a Carrie. 40 anos e ainda esperando o príncipe encantado que nem Cinderela.

  22. Eu apoio o comentario da Bubu!!
    Ele pode ser cafajeste … pode não valer muito…mas, que mulher não aceitaria um pedido de desculpas em Paris tomando champagne???
    Tá pode até ser que eu precise de tratamento…mas, MIL vezes o Big que o Aidan!!!

  23. eh obvio que o big eh um canalha, impressionante como vcs mulheres demoram para perceber isso. no entanto aqui esta o ponto principal: mulher, sejam em ny, rio ou goiania GOSTA È DE CANALHA!!!!!!! Bonzinho soh se estrepa. vide aidan no seriado, puta namorado bacana e o que acontece: toma um corno da carrie. No filme a MESMA COISA. o namorado da miranda a trai e o que acontece?, ficam juntos, o Big tem a pachorra te deixar a mulher na igreja, algo mortal e impensavel e o que acontece?, ficam juntos. Quem eh o bacana/legal da historia? o namorado da samantha, e o que o destino reserva pro cara? toma um belo pé na bunda. È inacreditavel, ou melhor, apesar de ser ficcao, piriri piriri, o filme eh perfeito. mulher soh dah valor para canalha. alias eu sou um deles, me escrevam meninas. bjos maus

  24. Concordo com o Octavio!
    Mulher que homem canalha, bonsinho só se fode, a não ser que encontre uma “debil romantica” como a Charlote.

  25. Big Big Big… Quem acompanha a série passa por muitas fases de EU ODEIO, EU AMO… Eu acabei amando. Acho ele sexy demais da conta… Rico que é uma beleza… E com o sorriso mais FDP que existe. Respeito quem odeia, mas eu amo!

  26. Nossa! Foi exatamente esse o motivo de eu odiar o final de Sex and the City… Que ela terminasse sozinha, mas não com ele! E o filme só serviu pra me deixar com mais ódio da própria Carrie, por ser tão conivente com essa situação. Mas! É um filme, né… Temos é que cuidar pra que isso não vire realidade.

  27. Sou mais o Aidan… Carrie sempre foi a maior abestalhada por deixar aquele homem lindo, maravilhoso e totalmente afim dela ir embora, por besteira. Acho que Big e Carrie se complementam na burrice.

  28. Como tambem odeio a super-fútil , superficial e magra-à-força Carrie que tão raramente consegue escrever algo aceitável, até sinto alguma (sádica) satisfação em vê-la se estrepando. Justiça poética,eles se merecem

  29. Ahhhh. o Big é tudo, não adianta. Só porque ele não é fácil não significa que seja um canalha, afinal a Carrie definitivamente não é fácil…vejam o relacionamento dela com Aidan que parece perfeito mas ela sempre está insatisfeita.
    E alguns pontos que voce citou foram esclarecidos pelo Mr. Big, como o chines escondido e a não-apresentação. E pareceu-me reazoável sua explicação… por que ele teria verginha da Carrie sendo que ela é bonitona, fashion (nos estilo americano, claro) e uma escritora bem sucedida?! Não faz sentido.

    Agora o Aidan…….. ooo cara sem graça, muito bobão!! Nunca gostei muito dele, mas me decepcionei totalmente quando ele deixou de sair com ela pra ficar em casa assistindo ao jogo, comendo frango frito de cueca na cama!!

  30. Pra mim essa relação dos dois foi bem pra ilustrar essa realidade de mulé burra (que todas somos, fazer o que né?!) agora ficar supirando por ele…afff. E poxa, pq não suspirar pelo Aindan, perfeitinho do jeito que ele é, que suspiremos por um ser da ficção, já que na realidade tudo aquilo não existe…

    E sim, fiquei super feliz em ler isso aqui, pq putz, não aguento ver as mulheres supirarem pelo Big…

    Mas que eles se merecem, ah isso sim, tb não sou nada fã da Carrie…

  31. JUJUMENTA, TE AMO… ESSE É O TEXTO QUE EU QUERIA TER ESCRITO!!!
    Escrevi um parecido no meu blog, chama “I am NOT a Carrie”… E lá eu falo que ele fugiu da igreja por medinho… hahahahahaha… ODEIO O BIG, odeio… Odeio mais a Carrie por gostar dele… Argh!

  32. Nãaaao concordo! Ou eu sou mais burra do que imagino e fico do lado até dos canalhas de filmes, ou a Jujumenta não assistiu direito os episódios! ahieuhae Pois o que eu mais amo no Big, é ele sempre fazer algo péssimo pra Carrie, e no final do episódio sempre ter uma explicação muuuito aceitável e fofa, daquelas que dá vontade de apertar as bochechas dele e dar uns tapas na Carrie por ser tão neurótica! O Big é um cara diferente, dá pra perceber que ele ama a Carrie, mas ele não consegue demonstrar direito o que sente. Dá pra ver isso no episódio que ela fica querendo se mostrar mais presente na vida dele e tal, e no final, ela abre a gaveta dele e tem uma foto dos dois, bem visível como se fosse pra ele ver toda vez que abrisse… Ele não faz nada por mal, ele é um cara bom. E eu amo o Big forever! Só fiquei triste ao saber que ele vai trair a Carrie no segundo filme, eu não sabia disso.
    Ps.: eu assumo que durante os episódios inteiros eu ficava do lado da Carrie nas neuras, e chamando ele de filho da puta, mas no final eu dava um suspiro daqueles! *_*
    Ps.2.: eu sou dessas que me derreto dizendo que tenho um Big! aheiuhaea
    Ps.3: o Aidan existe sim, o problema é que nós não suportamos eles, por serem tão perfeitos. Isso é entediante, hehe.

    Beijos, adoro esse site!

  33. Gente…o Aidan só queria dormir, peidar na cama e nada de sexo….me poupe!

    O Mr. Big é um mala covarde…fiquei com nojo dela casar com ele no filme…ele merecia rastejar e vê-la com um gostosão milionário e apaixonado.

  34. Será que a Carrie se importa com a opnião alheia? Carrie nunca procurou um padrão de perfeição… Ela queria o Mr. Big e só… E foi, todas as vezes, contra a opnião das amigas !!!!
    Há adjetivo para o que escreveu… Recalque por não ter um Big na vida… Mesmo que diferente do Big da Carrie…
    Mulherada… Caia na real !!! Homem de novela não existe… Parem de viver na ilusão da busca pela perfeição plena… A frustração é culpa exclusiva e instranferivel do frustrado !!!
    Acho (não sei se verdade, falo por mim) que o homem busca uma mulher com todos os “defeitos e qualidades inerentes”, e a mulher busca um principe encantado 100% qualidades…
    Um grande abraço,
    Mr Big (de alguem)

  35. Queria parabenizá-la pelo ótimo texto!
    Depois de assistir a Sex & The City – O Filme, fiz uma maratona exaustiva da série, alugando as temporadas e assistindo vários episódios seguidos.
    E o seu texto exprime bem o que eu senti e o que eu interpretei desse relacionamento: Carrie & Big.
    Carrie sempre teve um problema na série, sempre achava que o problema estava nos outros, nunca parava pra pensar nos defeitos dela própria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *