Noite feliz?

Todo fim de ano é a “lesma lerda”: apesar do clima de confraternização, de oba-oba, de sidra vagaba e comidas engordiet… A mulherada que não está bem acertada no amor acaba passando por perrengues… Afinal, Natal e réveillon são as únicas datas, além do dia dos namorados, em que qualquer miséria sentimental toma dimensões catastróficas. Ousaria até afirmar que um coração partido nas festas de final de ano pode doer mais que no 12 de junho.

No dia dos namorados, tirando as cutucadas de uma ou outra amiga sem noção, daquelas que gostam de se intrometer na vida dos outros, você consegue manter sua dor ali quietinha, medicada e com um belo curativo. Basta evitar aqueles programinhas românticos, assistir apenas a filmes de ação e escutar um metal pesado. Quieta no seu canto, é mais fácil suportar.

Já no Natal e no Ano Novo, quem consegue sobreviver aquele batalhão de tia velha e primas recalcadas perguntando “e o namorado?” e outras pérolas no mesmo campo semântico? Se pras solteiras já é difícil, imagina para a burralda com o coraçãozinho em recuperação? (Ô, dó!) Quem consegue ignorar todo aquele clima de festa, de todos-nós-nos-amamos? Pois é, amiguinha: toda ferida dói mais quando se mete o dedo.

Sério, por que família é um bicho tão complicado? E a implicância não é só com as solteiras, não! Se você pensa que, por estar em um relacionamento estável, feliz e contente com seu par vai sair ilesa das comemorações, pare de se iludir AGORA!

Se você está só ficando, conhecendo alguém legal, vão te encher o saco pra saber se é namoro ou amizade. Se ele não for ao evento, vão perguntar por que ele está fugindo do compromisso. Se ele for, vão fazer interrogatório, mostrar aquela sua foto pelada com 3 anos e compará-lo com seu ex – ele vai fugir pro Nepal no primeiro dia útil do ano.

Se você está namorando sério já há algum tempo, é BATATA que vão perguntar quando vão marcar a data do casamento. Se o respectivo for bonito, com certeza vai passar a ceia com um olho na farofa e outro vigiando aquela prima piriguete (porque, você sabe, a inveja é uma merda).

Se estiver casada… “Pra quando é meu netinho?”, “que barriguinha de chopp é essa?”, “mas esse sujeito é mesmo um imprestável”… E você vai passar a ceia com um olho na farofa e outro vigiando aquela prima piriguete para não dar em cima do respectivo, seja ele bonito ou não, porque a aliança no dedo vai torná-lo um deus grego.

Será que uma burralda, apaixonada ou desiludida, não pode ter uma Noite Feliz? Eu poderia ficar aqui fazendo aquele discurso auto-ajuda Pollyanna, do tipo “não se importe com a opinião dos outros, pois a felicidade está dentro de você”, mas vou apelar para algo mais prático.

Supondo que você pode ser uma das burraldas que eu descrevi, lembre-se de que,sob outro ponto de vista, você pode ser a prima piriguete ou tia chata de uma outra burralda, mesmo que não perceba. Portanto, pense duas vezes (três, se já tiver embarcado no espumante) antes de fazer aquela piadinha “inocente”, para “descontrair” a família. Não faça com os outros o que não gostaria que fizessem com você.

FELIZ NATAL para todas nós, com ou sem peru na ceia – you know? 😉

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Publicado em www.MuleBurra.com.

15 comentários

  1. Eu não tenho mais problemas com as tias velhas depois de uns 2 Natais dando respostas bem atravessadas… Numa vez, uma tia veio pela milésima vez perguntar pq nunca me viu com um namorado e eu disse: “Porque eu sou lésbica, minha tia!” Não sei porque, mas NUNCA MAIS ela me perguntou NADA!!

    No ano seguinte, já namorando (porém namoro recente), fui passar com a família na casa da avó em outra cidade e deixei o namorado lá com a família dele. Desta vez foi uma prima: “Ué, deixou o namorado sozinho??” E eu respondi: “Uai, tá com dó vai lá fazer companhia pra ele!!”

    As duas situações, em anos diferentes, foram diante de vários membros da família. Depois da segunda vez, fiquei com fama de “Dona Lunga” e nunca mais ninguém arriscou me encher o saco ou falar gracinhas do tipo. Não ser muito “delicadinha” e “gentil” com este tipo de gente, família ou não, é uma boa forma de ficar livre. Se querem falar, que seja longe dos meus ouvidos, porque não estou interessada nem um pouco.

    Este ano eu fui visitar a parentada antes das festas de fim de ano, e o marido ficou aqui em Sampa. Não ouvi nenhuma piadinha. As únicas referências ao maridón foram do tipo: “Mande um abraço pra fulano.” 😀

    Boas festas para vocês todas, burraldas! 🙂

  2. último ano que eu tava comprometida durante as festas de fim de ano, ficou todo mundo me enxendo o saco perguntando pelo dito cujo…ano passado eu tava solteira e me mandei pra uma super festa de música eletrônica, bebi, dancei, dei risada, e ninguém me enxeu o saco.

    foi beeeeem melhor.
    pra dizer a verdade, nem senti falta do tal espirito natalino.
    eu nem sei que merda é essa.

    #ficaadica

    ;*

  3. hahaha e pior que acontece bem isso mesmo. Engraçado, tem uma tia de uma prima minha (cinquentona) que nunca teve um namorado, sempre sozinha nas festas e tal. Agora que ela desencalhou, ela sempre pergunta pra mim: “E o namorado?” – ai que raiva. Qdo ela estava encalhadona, nunca enchi o saco, agora que ela desencalhou, fica se achando a bonita… Mas se ela me perguntar no Natal ou no Ano Novo “E o namorado?”, vou mandar ela pra PQP! hahahahahah

  4. Booooooooooa! Já ocorreram váaaaaaaaaarias situações parecidas comigo, mas as duas mais marcantes (negativamente falando) foi quando a minha avó disse que me apresentaria o médico dela…que ela nem sabia se era solteiro ou não…e quando meu tipo começou a discutir com outros membros da família os motivos pelos quais eu estava sempre sozinha, minha solteirice virou um fórum familiar!
    agora fiquei mais desanimada ainda para as festas…

  5. Ah, acontece demais!!!
    Já me ocorreu algumas vezes, gosto de fingir que nem escuto e mudo de assunto, prefiro me fazer de doida do que começar discussões nessa época do ano!

  6. Na minha família isso acontece o ano inteiro!!!

    As pessoas me perguntam: “cadê o namorado?”, seguidos de: “mas pq vc está sozinha?”. Isso quando não me sacaneiam me chamando de encalhada ou sapatão… Ainda falam que pra titia eu já fiquei, pois tenho sobrinhos e a mais velha já tem até namorado!!!

    Eu nem ligo mais. Entra por um ouvido e sai pelo outro.

    Bjos e feliz natal!

  7. Eu era mais partidária de fazer com os outros o q faziam comigo!!!! Hahahahaha

    Mas ok, ok… O texto ficou tão bacana que vou aderir a mais esta campanha burráldica natalina.

    Beijos, BURRALDAS DO MEU BRASIL! E UM NATAL CHEIO DE AMOR PRA TODAS!!!!!

  8. Super concordei: Natal e Reveillon são piores que Dia dos Namorados pras broken-hearted girls! E, depois de umas perguntas sem-noção, eu passei a abominar e fugir de reuniões familiares. Sério, parente só é bom no portarretrato, e mesmo assim, só se for bem apessoado! Pode me chamar de recalcada, mas prefiro ficar sozinha, “conversando” com uma garrafa de vinho, que ouvindo certar merdas….

  9. aa gente! ate pode seR! MAS PRA MIM, NATAL E FIM DE ANO SEMPRE FORAM DATAS HORRIVEIS POIS SEMPRE ESTIVE SOZINHA LONGE DA FAMILIA DOS AMIGOS SEMPRE FOI TRISTE! EU ODEEEEEIO ESSA EPOCA DO ANO. MAS CONFESSO Q NAO É A EPOCA, É MINHA VIDINHA MESMO Q ESTA MUITO DESANIMADA! ANO PASSADO ESTAVA ACOMPANHADA MESMO ASSIM NAO TEVE GRAÇA! E EU ERA APAIXONADA PELO DITO CUJO! NAO SEI, MAS FICO DEPRE NESSA EPOCA! EU ACHAVA Q ESTAVA FICANDO, CONHEÇENDO, SEI LA O Q, COM UM CARINHA AI I! MAS O FIHA DA “MAE NOEL”, SIMPLESMENTE SUMIU NEM PRA ME DESEJAR FELIZ NATAL! PIOR, NAO ATENDEU O TELEFONE QUANDO LIGUEI!! AFFF! PRA Q EMMMM?? VC ESTA NO SEU CANTINHO SOZINHA VIVENDO SUA VIDINHA SEM INCOMODAR NINGUEM, AI VEM UMA PORR. DESSAS SO PRA TE COMER E DEPOIS SUMIR! AAA VA PRA PQP! Q 2010 SEJA MUUUUITO MELHOR Q 2009!! AMEM

  10. Eu já até desisti… Têm uma tia minha que viveeeee me perguntando de namorados, paqueras e afins, e o pior de tudo, solteirona… Ao invés de cuidar da minha vida podia tratar de achar um marido pra ela né….

  11. Minha madrinha me perguntou, há tempos atrás…
    “E aí, querida Antônima, não está na hora de vc casar, pensar em filhos, não???”
    E eu: “Pois é, né, pode até estar na hora, mas se está difícil conhecer alguém decente para simplesmente namorar, imagine para casar e ter filhos”…

    É gente… É verídico, família, qdo junta, sempre faz cobranças!!!

    Feliz Natal atrasado… rs…

    E que o papai noel traga em seu saco vários burraldos bonzinhos para as burraldas amigas aqui!!!

    Beijossss

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *