Brisa

Eu já decorei o seu gosto
E a memória da sua pele brilha em mim
Porque o sol da sua casa tem uma cor diferente

Mesmo quando estou longe
É o seu nome que segue meu caminho
Nos dias em que não estou só

Mesmo depois de tanto tempo
Essa recordação é meu guia
Sopro morno de desassossego

Você sempre acreditou em amor eterno
Em corações partidos e dores sem fim
Mas amar é só o começo do dia!

Minha vida anda tão boa
E eu ando tão cheia de mim
Que posso deixar tudo assim
E achar que sou feliz à toa

Mas o mundo dá tantas voltas
E a menor brisa pode te trazer de volta
Ao mesmo começo
Ao mesmo fim

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Publicado em Blog Amor Crônico, Versos.

3 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *